Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Melhor Blog do Mundo

Porque as coisas boas da vida têm mais sabor quando são partilhadas...

O enigmático Palácio do Rei do Lixo

30.04.18 | Os bloggers

Não nos cansamos de dizer que há "abandonados" com um encanto especial.

Hoje vamos falar de um abandonado onde nunca entrámos, mas que nos retém a atenção cada vez que por ele passamos - O Palácio do Rei do Lixo.

O Palácio do Rei do Lixo, também conhecido por Torre de Coina ou Palácio da Bruxa, está situado na freguesia de Coina, no Barreiro, sendo bem vísivel por quem passa na Nacional 10.

_DSC5652.jpg

Foi no início do século XIX que o proprietário daqueles terrenos (outrora pertencentes a familiares da realeza), Manuel Martins Gomes Júnior, mandou construir uma edíficio com uma torre que lhe permitisse alcançar visualmente outras propriedades que tinha e ao mesmo tempo ostentar a riqueza que amealhou. Era conhecido pelo Rei do Lixo, porque fez fortuna com a sua actividade para recolha de detritos em Lisboa, bem como através da compra e venda de lixo. Mais tarde, já através dos seus descendentes, o local veio a tornar-se numa importante quinta agrícola. Contudo a família nunca habitou o Palácio, dado que o edifício nunca chegou a ser terminado.

Na década de 70, o Palácio do Rei do Lixo foi comprado por um construtor, António Xavier de Lima, com o intuito de ali construir uma pousada. Porém, em 1988, um misterioso incêndio deflagrou dentro do palácio. Ficou tudo destruído, inviabilizando um eventual projecto de recuperação, permanecendo assim "esquecido" até aos dias de hoje.

Já conheciam este enigmático local?

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

Os Moinhos de Alburrica

26.04.18 | Os bloggers

Alburrica é uma Praia Fluvial situada no Barreiro. É nesse local que se encontram os tradicionais Moinhos de Vento do Barreiro: o moinho de vento Gigante, o moinho de vento Nascente e o moinho de vento Poente.

_DSC5576.jpg

Foram construídos em 1852. O maior, o Gigante, em estilo holandês, foi desactivado em 1919. Os outros dois moinhos, construídos em tipologia comum, cessaram actividade em 1950.

_DSC5554.jpg_DSC5558.jpg_DSC5542.jpg

Os moinhos estão a ser reconstruídos, sendo possível visitá-los em visita guiada. Entrámos no Moinho Nascente!

_DSC5524.jpg_DSC5525.jpg_DSC5526.jpg_DSC5527.jpg

Mas não é tudo, em 2015 a Câmara Municipal do Barreiro procedeu à construção de um percurso em passadiço sobre o rio, permitindo desta forma ligar a cidade aos moinhos de maré e de vento. Foram feitos 3 passadiços que ligam directamente as ruas da cidade aos três moinhos de vento de Alburrica, passando pelo que resta dos antigos moinhos de maré.

_DSC5551.jpg_DSC5568.jpg_DSC5561.jpg_DSC5563.jpg

É um percurso diferente e interessante, que recomendamos vivamente!

_DSC5523.jpg_DSC5582.jpg

Um cenário diferente, em grande proximidade com a natureza!

Bons passeios!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

Uma taberna à maneira...

23.04.18 | Os bloggers

Durante a nossa mais recente visita a Torres Vedras descobrimos uma taberna à maneira, a Taberna 22, em pleno centro histórico.

Mais uma vez a pesquisa pela Web não nos enganou. O jantar não podia ter sido melhor!

IMG_20180217_214426.jpgIMG_20180217_225624.jpg

O espaço é moderno, giro e acolhedor. Apesar da casa estar cheia, os funcionários foram bastante simpáticos e eficientes e rapidamente nos sentámos.

Da vasta carta, entre pratos de peixe, carne e tapas, ambos seleccionámos o Bife Taberna 22, apesar da apresentação não ser a melhor, estava delicioso! Enquanto esperávamos pelo prato degustámos requeijão com doce de abóbora, que sabe sempre bem.

IMG_20180217_215013.jpgIMG_20180217_222415.jpg

Para sobremesa escolhemos a tradicional Tarte de Feijão, típica de Torres Vedras. Estava tudo óptimo!

IMG_20180217_224512.jpg

A refeição ficou a menos de 30 euros para os dois.

Para quem está na zona de Torres Vedras, aconselhamos vivamente uma paragem na Taberna 22.

 Bom apetite!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

Bloggers Open World Awards

13.04.18 | Os bloggers

Já devem ter reparado na bonita imagem com o slogan "Votem em mim" ali na barra lateral e aqui por baixo. 

bba2812b-7056-4cf5-96b3-13d9a3374eb0.png

Momondo está a promover novamente a iniciativa Open World Awards – blogs que abrem o mundo com o objectivo de dar a conhecer e premiar os blogs que nos inspiram a viajar. 

Como nos identificamos com o conceito, decidimos voltar a concorrer. Este ano concorremos na Categoria de Fotografia, já que nos nossos post's a fotografia conta uma grande parte da experiência.

Após termos passado a fase inicial de candidatura e selecção, estamos agora na fase de votação que decorre até ao dia 18 de Abril e apenas os 10 primeiros de cada categoria passam à fase final. Desta forma, se as nossas voltinhas vos inspiram e se gostam das nossas fotos, gostaríamos de vos pedir o vosso voto.

 

Para votar bastam 3 passos:

1 - Clicar aqui ou na imagem "Votem em mim" no início do post ou na barra lateral do blog;

2 - Colocar o Nome e Email, submeter o voto;

3 - Ir ao vosso email e clicar no link de confirmação do voto.

 

Obrigado pelo vosso apoio!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

 

O Poke, Gourmet Experience

11.04.18 | Os bloggers

Desde o final de 2017 que é possível ir à Gourmet Experience no último piso do El Corte Inglés de Lisboa, onde existem actualmente 17 restaurantes - 6 deles de Chefs com Estrela Michelin - e um supermercado gourmet. Existe também um terraço exterior, com uma vista desafogada sobre Lisboa, a apelar por uns agradáveis fins de tarde de Verão.

IMG_20180322_202607.jpg

Andávamos já há algum tempo para conhecer o espaço, mas só no final de Março é que finalmente fomos até lá.

Gostámos muito do conceito e do local - amplo, clean e ao mesmo tempo requintado. Cada restaurante tem uma área própria com mesas, mas também há uma zona central comum. Só é pena não haver um acesso directo da rua e termos de "fazer kms" dentro do shopping.

Nós fomos ao Poke, do Chef Kiko Martins, de quem somos grandes fãs, ou não fosse O Talho um dos nossos restaurantes favoritos. Ficámos dentro do próprio restaurante.

IMG_20180322_202440.jpg

O nome, O Poke (lê-se "poh-kay") é inspirado num prato típico da cozinha havaiana. A versão mais simples desse prato consiste em pedaços de peixe cru temperados com sal havaiano, algas e nozes kukui tostadas.

Da ementa seleccionámos: Spring Rolls de Porco Preto de Camarão, Poke de Salmão Tropical (salmão fresco em cubos, manga, pitaia, cajú e puré de cenoura) e Picanha à Havaiana, para partilharmos (são aconselhados 3-4 pratos para partilhar). Para sobremesa escolhemos o Vulcão Havaiano - cujo nome não podia ter sido melhor escolhido, pois consiste numa agradável explosão de sabores à base de mousse de chocolate negro, espuma de goiaba e crumble de avelã. Delicioso!

IMG_20180322_203318.jpgIMG_20180322_203250.jpgIMG_20180322_205721.jpgIMG_20180322_212211.jpg

A refeição foi acompanhada por uma bebida típica do Havai, à base de sumo de goiaba, sumo de lima e gin. Original e deliciosa!

Gostámos imenso da experiência, tanto a nível do espaço, como do atendimento e sabores!

IMG_20180322_211005.jpg

A refeição ficou a cerca de 60 euros para os dois.

Estamos cheios de vontade para voltar ao Poke e, acima de tudo, para descobrir também as iguarias de outros Chefs sobejamente conceituados e que estão também presentes na Gourmet Experience do El Corte Inglés - José Avillez, Henrique Sá Pessoa, o mexicano Roberto Ruiz e os espanhóis Pepe Solla e Aitor Ansorena.

Bom apetite!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

Piódão, uma aldeia mágica

09.04.18 | Os bloggers

Depois de uma visita à Serra da Estrela, que estava coberta de neve (bonita, como sempre!), descemos em direcção a Cabeça (a primeira Aldeia Led de Portugal), passámos por Casal do Rei e Foz d'Égua, até chegarmos ao nosso destino - Piódão. E assim desvendamos (como prometido) o nosso destino!

_DSC5435.jpg

As beleza destas aldeias, imortalizada pelo tempo e com a neve como pano de fundo, transmitem uma sensação de paz e plenitude, que só se consegue quando se está em plena hamornia com a natureza.

_DSC5496.jpg

O contraste da pedra do xisto, com o verde dos sucalcos das encostas e os picos de neve lá ao fundo produzem um quadro de grande beleza.

 

Chegámos a Piódão, também apelidada de "aldeia presépio".

_DSC5440.jpg_DSC5443.jpg

Calcurreámos as ruas e ruelas do Piódão e parámos num dos cafés locais para lanchar uma sandes de presunto. Para casa trouxemos uma torta de batata. Estavam muitos visitantes, como nós, a conhecer e apreciar a beleza do local.

_DSC5447.jpg_DSC5449.jpg_DSC5450.jpg_DSC5457.jpg_DSC5454.jpg

Concordamos a 100% com uma placa informativa que descobrimos na aldeia: "Subindo pela escarpa abrupta em forma de anfiteatro, humildemente entalhada na paisagem que a envolve, a aldeia mantém ainda o traçado antido e irregular, tão característico das aldeias medievais. A sensação de harmonia e integração no meio é de tal forma intensa, que tudo parece ter sido concebido de uma só vez, numa genial composição urbanística. Ruas estreitas e sinuosas abrem-se aqui e além em recantos diversificados. Solta-se à vista do chão de xisto, as paredes das casas e os telhados, apenas o azul forte das portas e dos frisos das janelas. As casas descem de socalco em socalco, para se alargarem então na vasta praça que constitui o centro da aldeia, onde se ergue a Igreja Matriz." Não há melhor descrição do que esta!

_DSC5461.jpg_DSC5446.jpg_DSC5471.jpg

Já conhecem este belo recanto "escondido" de Portugal?

_DSC5490.jpg_DSC5495.jpg

Apreciem as fotos e dêem lá um saltinho!

Bons passeios!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

À descoberta das aldeias de Xisto, a continuação

05.04.18 | Os bloggers

Após a passagem pela aldeia de Cabeça, continuámos o passeio pelas sinuosas estradas da serra.

A aldeia que se seguiu no percurso foi Casal do Rei. É considerada a mais típica aldeia de xisto do Parque Natural da Serra da Estrela. Além das habitações de xisto que a compõem, destacam-se o Moinho de água, o Lagar de Azeite e uma Ponte.

_DSC5407.jpg

Como já referimos no post anterior, este não era o plano principal, aproveitámos este trajecto para desfrutar da paisagem e reter os pontos a visitar numa próxima vez. Como não visitámos os pontos de interesse em Casal do Rei, só temos mesmo fotos da paisagem da aldeia.

_DSC5408.jpg

Continuámos o trajecto, a paisagem alternava entre o negro com que os fogos do passado Verão cobriram as encostas e com o verde que rodeia as aldeias que passaram por momentos de aflição nessa altura. Os socalcos criados para a agricultura também predominam na paisagem.

_DSC5410.jpg_DSC5411.jpg

Até que chegámos a Foz d'Égua. 

Foz d'Égua pertence à freguesia de Piodão e já se localiza na Serra do Açor. À semelhança das anteriores, também esta se caracteriza pelas suas casas de xisto e lousa.

_DSC5419.jpg

Não sendo tão conhecida como o Piodão, é igualmente deslumbrante. Para a tornar ainda mais pitoresca, um habitante local decidiu construir uma ponte estilo "Indiana Jones", um altar e um presépio gigantes na colina mesmo em frente à aldeia. 

_DSC5412.jpg_DSC5416.jpg

É aqui que se encontram duas ribeiras, a ribeira de Piodão e a ribeira de Chãs, que em conjunto formam uma belíssima praia fluvial muito concorrida no Verão. 

_DSC5417.jpg_DSC5413.jpg

Ficámos com muita vontade de voltar, com mais tempo e quando estiver mais calor para explorar e desfrutar de todos estes locais.

Agora já devem saber qual foi o nosso destino final, uma pista, o nome já foi referido neste post.

Bons passeios!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.